sábado, 22 de fevereiro de 2014

Wish It Were You – Capítulo 20

(Seu nome) narrando.
                Quando o telefone tocou a postura, automaticamente, de Demi mudou.  Ela atendeu a ligação e foi para outro cômodo da casa. Tentei me concentrar em qualquer fala dela que eu pudesse escutar, mas nada. Parecia que ela sussurrava, ou estava muito longe de onde eu estava.
                Levei as coisas que tínhamos sujado para a pia e me concentrei em lavar a louça. Pode parecer besteira, ou infantilidade, mas eu estava curiosa. Queria saber quem era no telefone e o porquê dela ter ficado assim. Voltei pra sala depois de um tempo e fiquei conversando, ou concordando, com o que as meninas falavam. Demi voltou para a sala depois de um tempo e se sentou no sofá, bufando.
- O que foi querida? – perguntou Di, atenciosa.
- Nikki. – disse Demi, dando de ombros. – Ela quer que eu volte amanhã.
- O que? – perguntei, acho que alto demais.
- Ela quer ter uma reunião pra acertar os últimos detalhes pra The Neon Lights Tour. – disse Demi. – Sinto muito. Eu não queria voltar, não agora.
Demi me olhou, sincera.
- Vamos com você Demi. – disse Tia Di. – Afinal, já íamos daqui a quatro dias mesmo.
- E eu to com saudades da Beatrice. – concordou Maddie.
                Amanhã? Eu realmente não estava preparada para isso. Universo, dessa vez você conseguiu me deixar sem chão. Não queria ficar sem ela. Meus olhos começaram a arder, eu sabia o que vinha a seguir, o choro. Olhei pro teto, e formou-se um nó na minha garganta.
- Você pode sempre me visitar. – disse Tia Di.
- Daqui a sete meses você vai estar em LA. – disse Demi.
- E-eu sei. – disse, gaguejando.
- Eu sei que você me ama, priminha. Você vai aguentar. Ligo todos os dias pra você. – disse Dallas, convencida.
Forcei um sorriso, acho que falhei miseravelmente.
                Acho que pelo fato de não ter uma “família” presente em todo momento da minha vida eu acabei gostando delas demais e rapidamente. Principalmente Demi, eu tinha a vontade de ficar com ela para sempre, de estar com ela pra quando ela precisar, nos momentos tristes e felizes, ter filhos, casa e apartamento com ela. Eu a amava acima de tudo, e pensar na possibilidade de ficar tanto tempo longe dela acabava com o meu coração.
- Eu posso falar com você, (seu apelido)? – perguntou Demi, e eu assenti.
Ela saiu andando na frente, rebolando, e foi para o meu quarto. Eu a segui.

Demi Lovato narrando.
                Assim que escutei a porta se fechar, me virei, ficando de frente para ela. (Seu apelido) estava com os olhos rasos d’água. A puxei pra mim e a abracei. Fechei os olhos e pude sentir o cheiro que emanava dos seus cabelos. Ela escondeu sua cabeça no meu pescoço e se rendeu ao choro. Acabei chorando também. Não queria deixá-la.
- Nós vamos continuar o nosso namoro. – disse, e ela me encarou um pouco surpresa. – Mesmo com a distância. O que eu sinto por você é muito forte, e eu não me vejo em outro lugar que não seja com você. Eu só quero você.
- Eu te amo muito. – disse ela, entre soluços. – Vou sentir a sua falta. E não ouse me esquecer, se não, eu apareço revoltada e nunca mais falo com você.
(Seu apelido) deu um risinho nasal e separou-se do abraço, sentando na cama. Seu rosto estava vermelho, por causa do choro. Acho que estava da mesma forma. Sentei-me ao seu lado e ela colocou a mão na minha cintura, enquanto eu encostei minha cabeça no seu ombro.
- Você vai me esperar? – perguntou ela, quebrando o silencio.
- Claro amor. – disse e ela sorriu.
- Vou torcer pra nenhum americano tirar você de mim, vou te ligar, mandar emails todos os dias. Pra não ter a chance de que você me esqueça. – disse (seu apelido).
- Idiota. – brinquei. – Não vou me esquecer de você nunca. Você é a dona do meu coração.
- Isso foi muito clichê. – ela disse, dando ênfase no “muito”.
- Eu sei que você ama clichê. – disse, e ela riu.
- Um pouco. – admitiu (seu apelido). – Tenho uma coisa pra você.
- O que é? – perguntei, vendo ela se levantar.
                (Seu nome) entrou no closet e voltou segurando uma caixa grande. Tirou de lá dois diários e um urso, que estava embalado para presente.
- Isso aqui é pra você me conhecer melhor. – ela disse, e me entregou as duas agendas.
                O primeiro tinha uma capa rosa e tinha escrito com letras infantis e um inglês recém aprendido, bom, isso eu deduzi por causa das marcas de borracha, “Os segredos da (seu nome)”. O segundo tinha fotos minhas na capa, e tinha escrito “Para Demi”.
- Eu os escrevi faz um tempo. O rosa já faz alguns anos. – disse ela. – E eu comprei pra você faz alguns dias, a Lari me ajudou com a roupa. É pra você não se esquecer de mim.
                Eu então notei, a roupa do urso parecia com a que ela usara no dia da festa na casa do Rodrigo. Sorri involuntariamente ao me lembrar da surpresa que ela me fez no dia seguinte.
- Eu nunca vou esquecer você. – disse novamente. – Eu te amo.
- Eu só sou medrosa, ta? – disse ela, dando um sorriso singelo.
- Não se preocupe, você é o amor da minha vida. Nunca tive tanta certeza na minha vida como eu tenho agora. – disse.
Antes que ela pudesse responder, bateram na porta. Era minha mãe.
- Vocês estão bem? – perguntou Dianna, balançamos a cabeça, afirmando. – Eu queria falar com você, (seu apelido).
                Ela concordou e as duas saíram do quarto. Deixei-me cair na cama e puxei o travesseiro de (seu nome) pra perto de mim, abraçando o mesmo com força. Tinha seu cheiro ali. Sentia seu cheiro em tudo, nas minhas roupas, até em mim mesma. Deixei algumas lágrimas escaparem novamente.
(...)
- O que a minha mãe queria? – perguntei, assim que ela voltou para o quarto.
- Ela só queria me falar que a casa dela sempre vai estar aberta para mim. Que ela me ama como uma mãe e quer me ver por perto. – disse ela, sorrindo.
- Não é só ela que te quer por perto, eu também quero. – disse, e ela fez biquinho. – Vem aqui.
Não precisei pedir duas vezes, senti o seu corpo em cima do meu.
                Ela encostou seus lábios nos meus e iniciamos um beijo, enquanto uma das suas mãos foi para os meus cabelos, fazendo carinho ali. Ela me beijava calmamente, como se quisesse memorizar todos os detalhes. Nós separamos sem ar, encarei a porta que estava aberta. Ninguém tinha visto. Será?
- A porta, amor. – disse, antes que iniciássemos outro beijo.
                (Seu nome) andou até a mesma e a trancou. Erguendo a chave para cima e colocando a mesma em seguida em cima da sua estante de livros. Ela caminhou calmamente até mim, o que me fez morder o lábio inferior.

NA: Queria agradecer as pessoas que não me abandonaram, e ta ai mais um capítulo. Ah, e só pra avisar aqui no imagine a Demi ainda não começou a TNLT, ta? Comentem. <33

10 comentários:

  1. Ai meu coração a Demi vai embora ;/

    ResponderExcluir
  2. Ta perfeito <3..pena q a demi vai embora :/

    ResponderExcluir
  3. BINGO! um tiro certeiro no meu chute u.u kk
    mas so acho q o tempo longe da Demi não demore tanto u.u pq ne.. u.u
    minha gatona me desculpe pela violência do ultimo comentário u.u mas foi a pura verdade u.u agr vemk mbeija KKKKKKK I'm just kidding u.u não liga acho q acordei drogada hj e.e vamos gata não demore pfvr u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bingo, você foi muito boa de chute. deuwhdjwe Não vai demorar, eu acho. Vou so enrolar um pouco pras coisas da (seu nome) poderem se resolver. dejkwhde Não precisa pedir desculpa. djewkhdjwek vou postar agorinha minha gata super poderosa U-U sjgwdjwe <33

      Excluir
  4. Ai não demora mais pra postar ;/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou postar agorinha anony, obrigada. dwejhdbwejh

      Excluir